Pontas de prova para osciloscópios

Pontas de prova da Rohde & Schwarz para osciloscópios

Pontas de prova ativas e passivas de alta qualidade para osciloscópios

A Rohde & Schwarz oferece pontas de prova de osciloscópio para uma variedade de aplicações, como depuração de circuitos eletrônicos complexos, medições de integridade de sinal para sinais de barramento serial de alta velocidade, bem como caracterização de eletrônica de potência com altos níveis de tensão. A precisão da medição e a segurança do operador dependem muito das pontas de prova e dos acessórios utilizados.

O portfólio da Rohde & Schwarz inclui pontas de prova de osciloscópio ativas e passivas de alta qualidade, pontas de prova Power Rail, pontas de prova multicanal, pontas de prova de alta tensão, pontas de prova de corrente e pontas de prova de campo próximo para compatibilidade eletromagnética. Além das excelentes especificações, elas são confiáveis e fáceis de utilizar.

Pontas de prova
Probe
Bandwidth
Max Dynamic Range
Largura de banda
38 MHz to 500 MHz
Faixa dinâmica máxima
400 V
Largura de banda
8 GHz
Faixa dinâmica máxima
20 V
Largura de banda
1 GHz to 6 GHz
Faixa dinâmica máxima
± 8 V
Largura de banda
1 GHz to 4.5 GHz
Faixa dinâmica máxima
± 5 V, ±60 V (with R&S®RT-ZA15)
Largura de banda
1.5 GHz to 16 GHz
Faixa dinâmica máxima
5.0 V
Largura de banda
4 GHz
Faixa dinâmica máxima
±0.85 V, (±60 V offset)
Largura de banda
1 MHz
Faixa dinâmica máxima
± 15 V / ± 10 A
Largura de banda
25 MHz to 400 MHz
Faixa dinâmica máxima
6 kV
Largura de banda
20 kHz to 120 MHz
Faixa dinâmica máxima
2.000 A
Largura de banda
9 kHz to 3 GHz
Faixa dinâmica máxima
-

Perguntas frequentes sobre pontas de prova

O que é uma ponta de prova de osciloscópio?

Uma ponta de prova de osciloscópio é um dispositivo usado para conectar uma fonte de sinal, geralmente um ponto de teste em um circuito, a um osciloscópio; uma conexão física criando a conexão elétrica. Dependendo da fonte de sinal e da medição a ser feita, uma ponta de prova pode ser tão simples quanto um fio (por exemplo, uma ponta de prova passiva) ou tão sofisticada quanto uma ponta de prova ativa, que inclui um amplificador para manter a capacitância de entrada da ponta de prova muito baixa e minimizar a influência da ponta de prova sobre o sinal a ser medido.

Qual ponta de prova de osciloscópio eu preciso para minha medição?

A primeira etapa para selecionar a pronta de prova certa é analisar a tarefa de medição. O circuito a ser testado está conectado ao aterramento (ou seja, é necessária uma ponta de prova diferencial ou de terminação simples)? Qual é a frequência máxima possível do sinal (que largura de banda é necessária)? Qual é a tensão de entrada máxima que pode ocorrer?

Medição de diferencial ou terminação única

Pontas de prova diferenciais são necessárias quando o circuito a ser testado não está conectado ao aterramento, para fazer medições de tensão em fontes de alimentação comutadas, por exemplo, ou para medições de baixo ruído entre sinais diferenciais. Embora não haja motivo físico para não usar uma ponta de prova diferencial em um circuito conectado ao aterramento, nessas circunstâncias, o desempenho de uma ponta de prova de terminação única será superior: uma maior impedância de entrada, uma menor capacitância de entrada e um intervalo dinâmico mais amplo.

Largura de banda e tempo de elevação

A largura de banda é um dos parâmetros mais importantes ao selecionar uma ponta de prova. Ela define a frequência máxima efetiva que pode ser medida com precisão com a ponta de prova; à frequência máxima especificada, um sinal será exibido mais de 3 dB (aprox. 30%) mais fraco do que realmente é. Para uma representação de sinal precisa, a frequência máxima do osciloscópio e da ponta de prova devem ser significativamente maiores do que a frequência mais alta a ser medida. Ao medir sinais digitais, a largura de banda de medição deve ser três a cinco vezes maior do que a taxa de clock. Para depurar um design digital, uma largura de banda três vezes maior é suficiente. Para testes de conformidade em interfaces digitais, a largura de banda deve ser cinco vezes maior do que a taxa de clock.

Ao medir sinais de elevação rápida (que aparecem com inclinações íngremes na tela do osciloscópio), como ao caracterizar fontes de alimentação comutadas, o parâmetro crítico é o tempo de elevação do osciloscópio e da ponta de prova. Para medições precisas, o tempo de elevação deve ser três a cinco vezes menor do que o tempo de elevação do pulso que está sendo medido.

Faixa dinâmica

O intervalo dinâmico de uma ponta de prova define a tensão de entrada mensurável máxima. É especificado para tensão CC e costuma diminuir conforme a frequência de sinal aumenta. Para pontas de prova diferenciais, é feita uma distinção entre o intervalo dinâmico do modo comum e do modo diferencial. O intervalo dinâmico do modo comum especifica o intervalo de tensão de entrada válido para uma única entrada diferencial medida com referência ao aterramento. O intervalo dinâmico do modo diferencial especifica a tensão diferencial de entrada mensurável máxima.

Para medir com precisão sinais de grande amplitude com tempos rápidos de elevação/queda, um intervalo dinâmico suficientemente amplo deve estar disponível a altas frequências de medição. Ao medir o ripple residual das fontes de alimentação comutadas CC, sinais muito pequenos com um componente CC grande também devem ser medidos. Para tornar a resolução do conversor A/D total disponível, pontas de prova modernas têm a opção de alimentarem um desvio CC.

Em caso de pontas de prova de alta tensão, a segurança do operador é uma consideração importante. Por isso, pontas de prova de alta tensão têm isolamento especial e outros mecanismos protetores para proteção contra contato acidental. Essas pontas de prova são caracterizadas pela tensão máxima de aterramento e também pela categoria de medição. A categoria de medição define os ambientes de medição em que o operador está protegido. Uma ponta de prova pode ser usada apenas nas categorias de medição para as quais foi definida.

Carga no dispositivo em teste

Um sistema de medição não deve carregar excessivamente o circuito em teste, tanto para prevenir a degradação dos sinais quanto para garantir que o funcionamento do dispositivo em teste não seja afetado. O segredo é usar pontas de prova com uma alta impedância de entrada e uma baixa capacitância de entrada. A impedância de entrada resultante depende muito da frequência e costuma ser menor que 500 Ω à frequência de corte da ponta de prova.

Pontas de prova passivasgeralmente têm uma impedância de entrada de 10 MΩ e uma capacitância de entrada de mais de 10 pF. Pontas de prova ativas geralmente têm uma capacitância de entrada de 100 MHz. É importante selecionar os acessórios de ponta de prova certos para contato com o dispositivo em testa. Pinos e condutores longos aumentam a capacitância e a indutância, reduzem a largura de banda de medição máxima e levam a uma ultrapassagem excessiva e a artefatos de toque nas inclinações de pulso.

Acessórios de pontas de prova e funções expandidos

Além dos parâmetros de desempenho, funções de ponta de prova suplementares para simplificar tarefas diárias também devem ser consideradas. Alguns exemplos em muitas pontas de prova ativas da Rohde & Schwarz incluem um voltímetro integrado ou um microbotão. Com o voltímetro, a tensão é verificada sem precisar alterar qualquer conexão. O microbotão pode ser configurado para fornecer controle direto do osciloscópio usando a ponta de prova.

Diversos acessórios oferecem flexibilidade durante o contato do ponto de teste, facilitando o trabalho cotidiano do operador e ajudando a prevenir erros de medição. Os acessórios disponíveis incluem pontas rígidas e com mola, navegadores, adaptadores e cabos de extensão. A Rohde & Schwarz oferece um conjunto de acessórios abrangente para cada ponta de prova.

O que é uma ponta de prova Power Rail?

Pontas de prova Power Rail são feitas para medir pequenas características de CA de trilhos de potência CC. Devido ao seu fator de atenuação típico de 1:1, as pontas de prova Power Rail adicionam muito pouco ruído à medição. Algumas pontas de prova Power Rail incluem um desvio integrado de até ±60 V, para aproveitar ao máximo a sensibilidade vertical do osciloscópio (ou seja, mais bits da ACC do osciloscópio), levando a uma medição mais precisa com menor ruído. Além disso, a compensação elimina a necessidade de usar acoplamento CA ou tampões de bloqueio CC que impedem a capacidade de verificar valores de CC verdadeiros e desvios. As pontas de prova Power Rail de até 2 GHz e um roll-off lento para capturar transientes de alta frequência e sinais acoplados a impedância de entrada alta (tipicamente, 50 kOhm) minimizam a perturbação a sinais de trilho medidos

Como uma ponta de prova diferencial funciona?

Pontas de prova diferenciais medem a diferença no nível de sinal entre quaisquer dois pontos de medição. Em contraste, uma ponta de prova de extremidade simples mede a diferença entre um único ponto e o potencial de aterramento. Pontas de prova diferenciais são especialmente populares para medir sinais de alta frequência ou sinais de amplitude muito baixa (ou seja, aproximando-se do piso de ruído). Pontas de prova diferenciais exigem um amplificador diferencial para converter a diferença entre os dois sinais em uma tensão que pode ser enviada à entrada do osciloscópio (terminação única).

Que ponta de prova é necessária para medições de eletrônica de potência?

Ao avaliar a eletrônica de potência, vários cenários de medição são típicos:

  • Tensões pequenas a tensões de modo comum grandes
  • Diferentes níveis de tensão a diferentes potenciais ao mesmo tempo
  • Tempos rápidos de elevação/queda – em particular, para materiais de ampla lacuna de banda (WBG) como GaN, SiC
  • Medições flutuantes em vários canais de sinais
  • Medições de corrente

Em princípio, pontas de prova de alta tensão diferenciais são ideais para esses tipos de medição. Com até 200 MHz de largura de banda e uma excelente taxa de rejeição de modo comum (CMRR) em um amplo intervalo de frequências, as pontas de prova diferenciais de alta tensão R&S®RT-ZHD são ideais para medições em semicondutores de rápida comutação. Ruído adicionado muito baixo resulta em medições de alta qualidade. Com 0,5% de precisão de ganho garantida no caminho do sinal e um voltímetro CC (R&S®ProbeMeter) com 0,1% de precisão integrada no cabeçote da ponta de prova, as pontas de prova R&S®RT-ZHD fornecem a melhor precisão disponível na categoria. Um desvio muito baixo torna desnecessária a calibração regular durante as medições. Para medir as tensões de ripple no link CC, altas tensões de desvio devem ser compensadas para medir com alta sensibilidade vertical. Devido ao circuito de desvio integrado, as pontas de prova R&S®RT-ZHD oferecem um intervalo de tensão de desvio que independe da configuração vertical do osciloscópio e do fator de atenuação na ponta de prova. Meça as menores tensões de ripple em grandes tensões de link CC sem comprometer a sensibilidade

Parâmetros de medição típicos para avaliar a eletrônica de potência são:

  • Consumo de energia/eficiência/potência em espera
  • Qualidade da potência/fator de potência
  • Análise de forma de onda de corrente e tensão
  • Ripple
  • Transientes/correntes de entrada
  • Comportamento de inicialização/desligamento
  • Regulagem de carga
  • Análise de PWM (modulação por largura de pulso)
  • Análise de harmônicos/compatibilidade eletromagnética

Also interesting for you

Solução para

Peça informações

Você tem alguma pergunta ou precisa de informação adicional? Simplesmente preencha este formulário e nós respondemos imediatamente.

Quero receber informações da Rohde & Schwarz por

Licença de marketing

O que isso significa?

Concordo que a ROHDE & SCHWARZ GmbH & Co. KG e a entidade ou subsidiária ROHDE & SCHWARZ que figuram na Informação Legal deste site podem entrar em contato comigo por meio do canal escolhido (e-mail ou correio) para fins de marketing e publicidade (por exemplo, informações sobre ofertas especiais e promoções de descontos) relacionados, mas não limitados, a produtos e soluções para teste e medição, comunicações seguras, monitoramento e testes de redes, broadcast e mídia, e segurança cibernética.

Seus direitos

Esta declaração de consentimento pode ser retirada a qualquer momento, enviando um e-mail com o assunto "Cancelar subscrição" para news@rohde-schwarz.com. Além disso, cada e-mail enviado tem um link para cancelar a subscrição de futuros anúncios por e-mail. Mais detalhes sobre a utilização de dados pessoais e o procedimento de rescisão estão definidos na “Declaração de privacidade”.

O seu pedido foi submetido. Iremos contactá-lo em breve.
An error is occurred, please try it again later.