Tecnologia DVB-H

O DVB-H padrão EN 302 304 especifica um sistema de transmissão que fornece uma maneira eficiente de executar serviços multimídia em redes de transmissão digital terrestre para terminais portáteis. Ele utiliza diversos padrões de transmissão de vídeo digital ETSI, identificando recursos e parâmetros a serem implementados para entregar serviços compatíveis com DVB-H.

Os requisitos específicos do sistema DVB-H são:

  • Por ser um sistema alimentado por bateria, o sistema de transmissão deve permitir o desligamento repetido de algumas partes da cadeia de recepção para estender a duração da bateria.
  • Ao ter como foco usuários móveis, o sistema de transmissão deve facilitar o acesso aos serviços do DVB-H quando os receptores saem de uma determinada célula de transmissão e entram em uma nova.
  • Desenvolvido para ser usado em diversas situações de uso (uso interno e externo, uso por pedestres e uso dentro de veículos móveis), o sistema de transmissão deve oferecer flexibilidade/escalabilidade suficientes para permitir a recepção dos serviços do DVB-H em diversas velocidades enquanto otimiza a cobertura do transmissor.
  • Como espera-se que os serviços sejam entregues em um ambiente que sofre altos níveis de ruídos gerados pelo homem, o sistema de transmissão deve oferecer os meios para reduzir seus efeitos nos recursos de recepção.
  • Uma vez que o DVB-H tem como objetivo estabelecer uma forma genérica de servir terminais portáteis em várias partes do mundo, o sistema de transmissão deve oferecer flexibilidade para que possa ser usado em diversas bandas de transmissão e larguras de banda de canal.

Um sistema DVB-H completo é definido pela combinação de elementos em camadas físicas e de conexão, bem como informações de serviço. Ele utiliza os seguintes elementos de tecnologia para a camada de conexão e a camada física:

Camada de conexão:

  • Divisão do tempo para reduzir o consumo médio de energia do terminal e para permitir a transferência suave e contínua da frequência.
  • Divisão do tempo para reduzir o consumo médio de energia do terminal e para permitir a transferência suave e contínua da frequência.
  • Correção antecipada de erros para dados encapsulados multiprotocolo (MPE-FEC) para uma melhoria no desempenho C/N e no desempenho Doppler em canais móveis, melhorando também a tolerância à interferência impulsiva.

Camada física (inclusa no padrão EN 300 744 do DVB-T):

  • Sinalização do DVB-H nos bits TPS para aprimorar e acelerar a descoberta de serviços; o identificador de célula também é executado nos bits TPS para oferecer suporte a uma varredura de sinal e entrega de frequência mais rápidas em receptores móveis.
  • Modo 4K para obter um equilíbrio entre a mobilidade e o tamanho de célula do SFN, permitindo a recepção de um única antena em velocidade muito alta em SFNs médios, adicionando flexibilidade ao modelo da rede.
  • Entrelaçador de símbolo em profundidade para os modos 2K e 4K para melhorar ainda mais sua robustez no ambiente móvel e em condições de ruído impulsivo.

Também é importante observar que a carga útil do DVB-H consiste de datagramas de IP ou outros datagramas de rede encapsulados em seções MPE.

Consulte também EN 300 744 (padrão DVB-T) para alterações relacionadas ao DVB-H.

International Website