Tecnologia DVB-SH

O DVB-SH padrão EN 302 583 especifica um sistema híbrido de transmissão para televisão digital via satélite e terrestre para terminais móveis. Ele é derivado das especificações dos sistemas DVB-T, DVB-H e DVB-S2. A finalidade do padrão DVB-SH é fornecer um sistema de transmissão eficiente usando frequências abaixo de 3 GHz adequadas para serviços via satélite para dispositivos portáteis com foco no limite de recepção e resistência às deficiências do canal móvel via satélite.

O sistema se baseia em uma infraestrutura de satélite/terrestre híbrida. Os sinais são transmitidos para os terminais móveis em dois trajetos:

  • Um trajeto direto a partir de uma estação de transmissão para os terminais via satélite.
  • Um trajeto indireto de uma estação de transmissão para os terminais por meio de repetidoras terrestres que constituem o componente terrestre complementar (CGC) para o satélite. O CGC pode ser alimentado por satélite e/ou redes de distribuição terrestres.

O sistema inclui dois modos de transmissão:

  • Um modo OFDM (SH-A) baseado no padrão DVB-T com melhorias específicas. Este modo pode ser utilizado em trajetos diretos e indiretos. Os dois sinais são combinados no receptor para reforçar a recepção em uma configuração SFN.
  • Um modo TDM (SH-B) parcialmente derivado do padrão DVB-S2 para otimizar a transmissão por meio de um satélite para os terminais móveis. Este modo é usado apenas no trajeto direto.

O sistema oferece suporte à recombinação da diversidade de código entre os modos TDM via satélite e OFDM terrestre para aumentar a robustez da transmissão em áreas relevantes. O padrão DVB-SH especifica o formato do sinal digital e a modulação e codificação do sinal digital para permitir a compatibilidade entre as partes do equipamento desenvolvidas por diferentes fabricantes. O processamento de sinal na extremidade do modulador é descrito em detalhes, enquanto que o processamento na extremidade do receptor é deixado em aberto para implantação individual.

Cenário de implantação DVB-SH

Testes de campo iniciais foram conduzidos em 2008. Nenhum satélite estava disponível no momento dos testes. Em 2009, um satélite será colocado em funcionamento para esta tecnologia e fornecerá cobertura à Europa.

International Website