Tecnologia DVB-S2

O padrão DVB-S2 (EN 302 307) define a modulação de segunda geração e o sistema de codificação de canais para TV via satélite para utilizar as melhorias que surgiram desde a publicação do padrão DVB-S. O DVB-S2 é um padrão único e altamente flexível que cobre uma variedade de aplicações por satélite.

O DVB-S2 é o próximo passo lógico no desenvolvimento contínuo do DVB-S. Os métodos de codificação de canal inovadores e mais eficientes combinados com os modos de modulação de ordem superior permitem que os operadores transmitam até 30% mais dados ao usar o DVB-S2 em comparação com o DVB-S na mesma largura de banda do transponder e EIRP.

O sistema foi otimizado para os serviços de transmissão digital multicanal de televisão e os serviços de transmissão de televisão em alta definição (HDTV) a serem usados para a distribuição primária e secundária nas bandas do serviço via satélite fixo (FSS) e do serviço de transmissão via satélite (BSS).

Ele possui os seguintes recursos:

  • Um adaptador de fluxo de entrada flexível, adequado para a operação com fluxos de entrada simples e múltiplos de vários formatos (empacotado ou contínuo)
  • Um poderoso sistema FEC baseado em códigos de verificação de paridade de baixa densidade (LDPC) concatenados com códigos BCH, permitindo uma operação quase livre de erros a aprox. 0,7 dB a 1 dB do limite de Shannon, dependendo do modo de transmissão
  • Uma vasta gama de taxas de código de 1/4 a 9/10
  • Quatro constelações (QPSK, 8PSK, 16APSK, 32APSK), variando na eficiência do espectro de 2 bit/s/Hz a 5 bit/s/Hz, otimizado para operação em transponders não lineares
  • Um conjunto de três formas de espectro com fatores de roll-off de 0.35, 0.25 e 0.20
  • A codificação variável e modulação (VCM) podem ser aplicadas para fornecer diferentes níveis de proteção contra erros para diferentes componentes de serviço (por exemplo, SDTV e HDTV, áudio, multimídia)
  • No caso das aplicações interativas ponto a ponto, a funcionalidade do VCM pode ser combinada com o uso de canais de retorno para obter codificação adaptativa e modulação (ACM). Estes métodos fornecem a proteção de canal mais adequada e a adaptação dinâmica de conexão para as condições de propagação, tendo como alvo cada um dos terminais individuais de recepção
International Website